Consórcio ou Financiamento? Como escolher?

  • consorcio-financiamento Consórcio ou Financiamento? Como escolher?

 

De acordo com publicação da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), o sistema de consórcios teve um crescimento aproximado de 7% em 2017, comparado ao ano de 2016.

A que se deve esse aumento no sistema de consórcios, mesmo quando é também divulgado que menos de 5% dos brasileiros poupam para o futuro?

Muitas pessoas recorrem ao Consórcio como forma de “poupar” o dinheiro que desejam destinar para adquirir determinado bem.

Porém, ao contrário do que muitos pensam, Consórcio NÃO É POUPANÇA.

A poupança permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Se você deseja adquirir um bem, o ideal é planejar essa compra estabelecendo um objetivo financeiro e juntar seu dinheiro em aplicações que lhe rendam juros.

Você poderá optar pela Poupança, Fundos de Investimentos e Tesouro Direto. Esses são exemplos de investimentos de baixo risco.

Para isso, é fundamental que você tenha disciplina no gerenciamento das suas Finanças Pessoais.

Aqui no blog você encontra dicas de como fazer o Controle do seu Orçamento anual e pode baixar uma planilha gratuita de fácil utilização.

Veja também, como organizar suas Finanças e estabelecer Objetivos Financeiros aqui.

 

Então, o que é um Consórcio?

consorcio-financiamento Consórcio ou Financiamento? Como escolher?

Em definição dada pelo Banco Central, Consórcio é a reunião de pessoas físicas e/ou jurídicas, promovida por administradora de consórcio, com a finalidade de adquirir bens ou serviços, por meio de autofinanciamento.

Ou seja, um grupo de pessoas juntam seu dinheiro, que será gerenciado por uma Administradora de Consórcio, para se autofinanciarem (um financia o outro).

O dinheiro para a aquisição do bem em questão é dos próprios consorciados.

Observe que a administradora irá gerar custos a esse grupo de pessoas do consórcio e não o pagamento de rendimentos, como seria em uma poupança.

E Financiamento? O que é?

consorcio-financiamento Consórcio ou Financiamento? Como escolher?

Em definição também dada pelo Banco Central, financiamento é um contrato entre o cliente e a instituição financeira, com destinação específica dos recursos tomados, como, por exemplo, a aquisição de veículo ou de bem imóvel. Geralmente o financiamento possui algum tipo de garantia, como, por exemplo, alienação fiduciária ou hipoteca.

Se no consórcio se observa custos envolvidos na operação, no financiamento eles são ainda maiores.

No financiamento, o dinheiro que irá lhe possibilitar a aquisição do bem é da instituição financeira: pode ser um banco, por exemplo.

Nesse caso, os bancos irão cobrar taxas e também pagamento de juros pelo empréstimo do dinheiro. O que não acontece nos consórcios.

A diferença de quem é o dono do dinheiro em cada situação é o que explica os consórcios serem, na maioria das vezes, mais baratos do que financiamentos.

Veja as características de cada opção e após, observe dicas que irão ajudar você a tomar a melhor decisão:

consorcio-financiamento Consórcio ou Financiamento? Como escolher?

E agora? Como escolher?

  1. Primeira decisão a tomar é avaliar se você necessita do bem de imediato ou é um desejo que pode esperar para ser realizado no futuro.
  2. Melhor será juntar o dinheiro em uma aplicação que lhe renda juros e comprar à vista.
  3. Caso entenda que juntar todo o dinheiro poderá prologar muito  para a compra do bem, junte ao menos o suficiente para entrar em um consórcio com dinheiro para dar um bom lance (faixa de 20 a 50% do valor total) e já resgatar o bem.
  4. Consórcio é a melhor opção quando você consegue usufruir do bem em pouco tempo de adesão. Se for esperar pela sorte, será melhor juntar o dinheiro em uma aplicação (Dica 2).
  5. Opte pelo financiamento apenas se tiver a necessidade de usar o bem de imediato. Atente e observe se realmente é uma necessidade ou desejo (Dica 1).

Conclusão:

  • Se puder, junte o dinheiro e compre à vista.
  • Se não quiser esperar muito, junte o suficiente para entrar em um consórcio e dar um bom lance a fim de conseguir resgatar o bem em pouco tempo.
  • Se for para contratar um consórcio sem a perspectiva de lance, você poderá demorar anos até poder usufruir do bem: contar com a sorte pode não ser um bom negócio.
  • Opte pelo financiamento somente quando tiver a real necessidade de usufruir do bem de imediato e não possui dinheiro suficiente para dar um bom lance (faixa de 20 a 50% do valor total) em um consórcio.

 

Busque informações de como usar melhor seu dinheiro em livros, videos, blogs e Redes Sociais. Estamos no Instagram e no Pinterest com dicas frequentes.

Continue acompanhando aqui no Blog informações práticas sobre Finanças Pessoais.

Siga esses passos e incorpore novos hábitos que irão fazer você mudar de vida.

Gostou? Compartilhe estas dicas com seus amigos e ajude-os a colocarem as suas finanças em dia também. Ah… E não esqueça de deixar seu comentário. Ficarei muito feliz em responder. Abraço!

MARTA REIS, ECONOMISTA

 

Economista. Palestras sobre Educação Financeira e Finanças Pessoais. Orientação em Finanças Pessoais com linguagem prática e simples.